Bg_site_br

Eu duvido, sinceramente, que exista alguém que não goste de pastel. Claro que não estou falando de pastéis meio frios, meio murchos, pingando óleo. Não.
Estou falando de pastel fresco, quentinho, crocante, caprichado. Frito em óleo novo. Desse aí não é possível desgostar.
Um feliz complemento eventual ao almoço do dia-a-dia, um lanche rápido na feira (junto daquele copo de caldo de cana gelado), ou ainda um belo petisco para servir com cerveja: eis a receita de hoje.
Depois de experimentar as quatro receitas que encontrei nos cadernos da minha avó Nelci, escolhi aquela que ficou do jeitinho do pastel que ela preparava, e aqui vai.


Tem coisas que a gente aprende quando é pequeno, muitas vezes através da observação, que acabam se tornando verdades absolutas. 

Uma coisa que aprendi com a minha avó Nelci é que toda vez que se recebe uma visita em casa, ou toda vez que alguém de casa volta de viagem, a gente faz alguma coisa especial pra esperar a pessoa. Sempre. 

Calhava que 98% das vezes essa coisa era bolo.

Então na minha cabeça, receber alguém em casa está associado a fazer um bolo.

Alguns dias atrás, recebi duas pessoas muito queridas (oi Ire, oi mãe), então aí está, bolinho de limão siciliano com sementes de papoula.

Claro que tirei essa receita do technicolor kitchen, reino dos doces feitos com fruta cítrica, e pra mim o lugar número um pra achar um receita boa para as minhas recém-adquiridas sementes.


8

Palitinhos de queijo da minha avó Nelci

05/06/2014 - 8 Comentários - Receitas | Biscoitos, Familia, Queijo

Durante essas últimas férias de verão procurei pelo tesouro dos tesouros: a pasta onde ficaram guardadas as receitas da minha avó Nelci, que eu trouxe pra casa.

Algumas coisas, como o ninho e o pão, nunca foram anotadas - ela fazia de cabeça.

Por outro lado, esses palitinhos de queijo, o pão de ló de fubá com laranja e nata, o grustuli, estão lá nos cadernos, com a letrinha dela.

São receitas que inevitavelmente trazem memórias pra minha família, e que vão nos deixar contentes toda vez que a gente preparar. De vez em quando vou compartilhar com vocês essas preciosidades, e espero que gostem tanto quanto nós.


3

Ninho de abelha

05/06/2014 - 3 Comentários - Receitas | Amendoa, Familia, Pão, Semente de Girassol, Uva passa

 

Essa é uma receita de família, que a gente nunca soube muito bem de onde veio.

Não sei se foi inteiramente idéia da minha avó, ou se ela viu algo parecido por aí e resolveu fazer uma versão.

O que importa é que desde que me lembro de existir, ninho é um doce que tem no natal, e que ela preparava também em algumas tardes aleatórias, como um quitute.

Faz alguns anos que minha avó faleceu, e desde então não tínhamos voltado a cozinhar as coisas que só ela fazia. Mas antes de eu vir pra SC esse ano (iééés, já to aqui!) meu irmão escreveu pedindo se eu faria o ninho, porque tava com saudade.

Tentei e deu certo, então aqui vai a receita caso alguém queira incluir na sua rotina de natal daqui pra frente. Esse ninho-teste foi devorado como lanche da tarde ainda quentinho, e a não ser pela cobertura dizem que ficou igual ao original.