Logo-2017

Todas as imagens e o texto neste post são de autoria de Gabriel Marzinotto, com colaboração de Catharina Strobel.

 

Não é fácil comer um hambúrguer barato hoje em dia. Quer dizer: um bom hambúrguer barato. Assim como boa parte das comidas rápidas, a versão gourmet se expandiu nos últimos 10 anos, melhorando bastante a qualidade de muitos lugares mas também elevando bastante os preços. Não dá pra ficar de boa em um lugar que cobra mais de R$30,00 pelas versões mais simples do lanche (para as mais sofisticadas, o céu é o limite).

A alternativa é buscar aquele cheese-salada reforçado das padarias ou o lanche rápido dos botecos, mais próximos do hambúrguer caseiro. E aí vai de lugar pra lugar. Já encontrei ótimos achados em bares fuleiros e cheeseburguers tenebrosos em padarias bonitonas. Bem, pelo menos os preços não impossibilitam o rango.

Mas tem um lugar famoso na cidade que virou ponto de referência do apreciador de hamburguinhos tradicionais: o Hambúrguer do Seu Oswaldo. Aberto no Ipiranga desde 1966, é um daqueles lugares meio obrigatórios pra quem curte comer pela cidade e não se contenta a ficar no eixo Pinheiros/Paulista/Centro. A cidade é gigante e repleta de picos fenomenais, o Seu Oswaldo sendo um desses casos mais ilustres. Dei uma passada lá na semana passada, junto com a Catharina e o Leo.


0

Ratatuile e ovos mexidos

05/06/2014 - 0 Comentários - Receitas | Abobrinha , Inhame, Ovo, Rabanete

Achei que esse almoço tinha cara de Aran Goyoaga.

Porque ela usa ovos e raizes com muita frequência...

O que aconteceu foi assim: vi rabanetes lindos na feira e quis comprar de todo jeito, mas eu não gosto de rabanete. Mas eles eram lindos. Mas pra quê vou comprar se não vou querer comer? Oh céus! haha

Bom, aí lembrei de uma foto da Aran (que não achei mais no blog dela) onde tinha uma ratatuille de rabanetes com alguma outra coisa. E achei que podia ficar bom.

Ficou mesmo!


0

Steadier footing

05/06/2014 - 0 Comentários - Receitas | Abóbora, Abobrinha , Beterraba, Cenoura, Frio, Omelete

Dia 01/03 foi pra mim a comemoração de coisas novas e velhas, as duas muito importantes.

Trabalhei muito, tive um jantar delicioso numa cantina italiana, e hoje é um dia de colocar a casa em ordem.

Então aqui vai um almoço simples de fazer, que fica no forno enquanto vou organizando por aí.


1

(Outra) sopa de abóbora

16/10/2012 - 1 Comentários - Receitas | Abóbora, Abobrinha , Alecrim, Canela, Cominho, Queijo, Sopa, Xuxu

Como quase sempre, olhei pra dentro da geladeira pra me inspirar. Tava com fome.

Pensei comigo "coisas que cozinhem rápido".

Portanto usei a abóbora de pescoço, abobrinha verde e xuxu (eu sei, já me ensinaram que xuxu na verdade se escreve chuchu. Eu continuo teimando no x).

Foi a sopa mais ninja/ gostosa que já fiz, acho.

Talvez a fome tenha influenciado minha percepção dos fatos...


3

Sopa creme de abobrinha - e um agradecimento

13/05/2012 - 3 Comentários - Receitas | Abobrinha , Sopa, Vegano, Vegetariano

Como vocês podem ver ali no canto direito superior da página, acrescentei um link pro site do Instituto Orbitato, que tem me apoiado de algumas maneiras.

A primeira, super importante pra mim, foi a reformulação do layout da página. Como já contei pra vocês, essa reformulação foi desenvolvida pela Flávia Vanelli, que é designer gráfico [ou designer gráfica? Essa concordância de palavras novas no português me confunde horrores] no instituto.

Nessa história de layout novo, a ilustração ficou por conta da Celaine Refosco.

[Não por acaso temos o mesmo sobrenome, ela é minha mãe.]

Outra forma de apoio que recebi foi de escolher algumas peças de mesa que foram desenvolvidas pelo Orbitato para a empresa Copa e Cia, para fazer parte do meu acervo de objetos que aparecem nas fotos.

O primeiro que fotografei foi esse jogo americano que aparece hoje, e logo vai estar à venda na loja recém aberta do instituto.

Por essas e por outras, fica aqui meu agradecimento.

Todos vocês interessados em design, moda e arquitetura, dêem uma olhada na página do Orbitato, já que a vertente mais forte dele é ensino nessas três áreas (além de consultorias e desenvolvimento de produtos). Mesmo se você mora longe do Brasil, dê uma olhada. É impressionante como alguns alunos de outros países optaram por vir estudar aqui.

E agora, vamos à sopa!


Às vezes acontece de eu ficar alguns dias comendo só na rua, ou por algum outro motivo comendo mais bobagem do que comida de verdade.

E aí fico precisando passar na feira pra comprar um monte de verduras e frutas e comer só coisas frescas pra compensar.

Quando to nessa, e ainda assim apressada, esse curry é uma saída boa.

Fica pronto depressa, dá pra fazer com praticamente qualquer verdura à gosto do freguês, é reconfortante. No frio o curry tem um apelo a mais, mas pra mim também dá certo no calor.


Dessa vez inspirada pela Flávia, fiz panquecas pro almoço.

É bom que é rapidinho e fica sempre gostoso.