Bg_site_br

Todas as imagens e o texto neste post são de autoria de Gabriel Marzinotto, com colaboração de Catharina Strobel.

 

Não é fácil comer um hambúrguer barato hoje em dia. Quer dizer: um bom hambúrguer barato. Assim como boa parte das comidas rápidas, a versão gourmet se expandiu nos últimos 10 anos, melhorando bastante a qualidade de muitos lugares mas também elevando bastante os preços. Não dá pra ficar de boa em um lugar que cobra mais de R$30,00 pelas versões mais simples do lanche (para as mais sofisticadas, o céu é o limite).

A alternativa é buscar aquele cheese-salada reforçado das padarias ou o lanche rápido dos botecos, mais próximos do hambúrguer caseiro. E aí vai de lugar pra lugar. Já encontrei ótimos achados em bares fuleiros e cheeseburguers tenebrosos em padarias bonitonas. Bem, pelo menos os preços não impossibilitam o rango.

Mas tem um lugar famoso na cidade que virou ponto de referência do apreciador de hamburguinhos tradicionais: o Hambúrguer do Seu Oswaldo. Aberto no Ipiranga desde 1966, é um daqueles lugares meio obrigatórios pra quem curte comer pela cidade e não se contenta a ficar no eixo Pinheiros/Paulista/Centro. A cidade é gigante e repleta de picos fenomenais, o Seu Oswaldo sendo um desses casos mais ilustres. Dei uma passada lá na semana passada, junto com a Catharina e o Leo.


Faz pelo menos um ou dois verões que tenho vontade de publicar receita de picolé, já não me lembro.

Nesse tempo todo venho pensando em como fazer picolés que não sejam blocos de gelo duro, mas que também não dêem muito trabalho (ou seja: que não exijam usar batedeira ou remisturar a cada meia hora) e que também não levem ingredientes industrializados esquisitos.

Hummm. Como simplificar?

Bom, descobri algumas coisas sobre o processo através de tentativa e erro, e acho que finalmente dá pra postar uma " fórmula" como fiz com as barrinhas crocantes.

Porém, antes de pular para a receita, queria contar que fui entrevistada pela Melanie Moreira para o site Receitas sem fronteiras, contando um pouco sobre os caminhos que me levam para a cozinha.

A foto que ilustra a entrevista é da Nicole Samperi, para ler clique aqui. Vai que você anima a ir pra cozinha também? :)


5

Iogurte natural caseiro

05/06/2014 - 5 Comentários - Receitas | Ácido, Iogurte

Bom, me disseram que a probabilidade de dar errado é relativamente alta, mas eu quis tentar mesmo assim, porque consumo bastante iogurte com granola, e se for preparado em casa fica mais barato, usa menos embalagem, uma maravilha.

Já faz semanas que preparo o iogurte assim, e to adorando.


1

Bolo branco de iogurte

05/06/2014 - 1 Comentários - Receitas | Bolo, Iogurte

Este é um bolinho básico pro dia-a-dia, super super fofinho.

Receita um tanto quanto adaptada daqui.


Bom, todos sabemos o que acontece me uma semana com a família em um feriado.

Acontece que a gente se diverte, esquece da vida, e aproveita pra comer muito bem.

Então roubei dos meus tios uma idéia bacana, que é passar a semana seguinte "desintoxicando" o corpo com mais vegetais frescos e menos massa.

Chegando a SP passei no mercado pra comprar várias frutas e várias verduras, almocei sopa.

E à noite resolvi fazer um pão de cenoura.


Foi no final de 2009/ início de 2010 que comecei a pegar o jeito de fazer biscoitos.
Eu sou o tipo da pessoa que pode errar muitas vezes, mas pelo menos erro prestando atenção, então vou lembrando dos erros e evitando eles cada vez que preparo uma receita. Depois de algum tempo (às vezes demorado, às vezes rápido) aprendo a acertar.
Bom, o caso foi que meu irmão só viu biscoitos que eu fiz quando eu já estava mais pro lado do acerto, e lembro de ele ter ficado impressionado. Fiquei tão contente de ele gostar dos doces, que quando dá (quando minha mãe me visita) faço alguma coisa pra mandar pra ele. Aí que eu quis fazer um bolo pro aniversário dele que fosse muito bonito e amoroso.