Logo-2017

Existe um certo tipo de alegria específico que vem dos dias que se pode passar inteiros vestida em calças de moletom. Porque:
a) a temperatura baixou um pouco, e isso sempre é bem vindo ao fim do verão; e
b) o ócio ganha espaço em meio a dias de muito planejamento e muita execução. 

De verdade, que coisa boa amanhecer sem despertador, ler na cama aquele livro que andava empacado, preparar uma receita fácil ligando o forno pra aquecer a cozinha um pouco. Sem pensar muito no que fazer a seguir.
Com uma só tigela preparo estes cookies macios com o crocante da castanha, são ótimos para beliscar, tomar café, fazer um lanche.

 


Não sei ao certo porquê, mas nos últimos 5 anos o óleo de coco caiu nas graças do povo. Fico me perguntando como é que isso acontece.
Será que no mesmo momento foram publicados alguns estudos e artigos sobre suas fantásticas propriedades obtidas através de uso tópico ou e interno? Será que o Bono Vox ou alguma celebridade muito gata deu algum depoimento a respeito?
É a mesma coisa com todas essas ondas de "super foods" - elas me deixam intrigada e desconfiada.
Não digo que couve, goji, chia, açaí, não tenham nutrientes excelentes, mas sei lá... não acho que concentrar todas as esperanças em alguns itens específicos vá salvar o mundo.

Seja como for, em algum momento do ano passado ou do outro, resolvi experimentar o bendito óleo de coco. E olha que gostei do bichinho.
Com certeza, a primeira vez que comprei foi durante os meses frios, pois lembro que à temperatura ambiente no armário o óleo de coco ficava sólido (e isso só acontece abaixo de 25oC, conforme a própria embalagem diz).
Logo adquiri o hábito de passá-lo no pão como fazia com a manteiga.


Eu lembro da primeira vez em que comi brownies.
Foi em um picnic com amigos meus, há uns 8 anos. Olha só (eu to atrás da câmera):

Uma das meninas levou brownies e, do jeito que sou comilona, devo ter comido logo uns três quadradinhos. Eram deliciosos.
Mas sei que precisei deitar de barriga pra cima por um tempo pra "desempanzinar".
Fast forward pra 2014. Já experimentei outros brownies por aí, a maioria meia boca, alguns gostosos... por algum motivo, resolvi prepara-los em casa.

Mas eu não queria ter de usar uma barra de manteiga pra meia dúzia de fatias, logo comecei a procurar receitas adaptadas para isso.
Procura daqui e procura de lá, achei várias idéias, mas nenhuma receita que fosse inteiramente do meu agrado.
Portanto, inventei minha própria versão.