Logo-2017

0

Detalhes tão pequenos - o que fazer quando a louça se amotina contra o capitão.

07/11/2014 - 0 Comentários - Detalhes tão pequenos |

Quando comecei a morar sozinha, tracei um plano com a clara intenção de ser obrigada a lavar a louça com freqüência e não deixá-la acumular na pia: ter pouca louça. São 4 panelas ao todo (juro), conjunto de talheres para apenas 4 pessoas, meia dúzia de tigelinhas. Há um número maiorzinho de pratos e xícaras, porque acho eles bonitos e meio que coleciono, mas os essenciais são em número limitado.

Veja, eu sou uma pessoa limpinha e tudo, mas por algum motivo obscuro me sinto perdendo tempo se parar para lavar a louça logo depois de cozinhar/ logo depois da refeição. Parece que preciso ir logo fazer outras coisas para o dia render. Vai entender... por isso, ela tem uma tendência terrível para se juntar, independente da minha vontade, e me ataca de vez em quando.

Até eu conseguir transformar em hábito a arte zen de lavar a louça diariamente, tenho algumas dicas para lidar com o acúmulo. E a parte final das dicas serve também como método de limpeza semanal da pia.A primeira coisa de todas, antes mesmo de vestir o avental, é pôr alto alguma música que eu realmente queira ouvir. Vai depender do estado de espírito, pode variar da voz mais suave e melodiosa até as canções mais debochadas que já compuseram por aí (ou qualquer coisa in-between). E se tiver alguém em casa precisando de silêncio, não tem desculpinha – ponho os fones de ouvido e fica resolvida a questão. Aí sim visto o avental.

O que preciso para o processo todo é:
Esponja e sabão, filtro para o ralo da pia, panos de louça limpos e secos, bicarbonato de sódio. Às vezes também incluo álcool e duas gotinhas de óleo essencial bem lá no fim. E o rodinho de pia é um opcional que gosto de ter por perto.

Começo retirando e jogando no lixo qualquer resíduo de comida que esteja nos pratos/ copos/ panelas. Se a louça estiver acumulada há alguns dias, ponho em água para amolecer a sujeira, e organizo as peças por tipo: pilha de pratos, pilha de copos (com água dentro), pilha de tigelinhas, as panelas menores dentro das maiores, os talheres dentro do copo do liquidificador imersos em água, por aí vai. Se tiver qualquer louça limpa no escorredor, guardo antes de começar a lavar a próxima leva.

Coloco o filtro sobre o ralo, se já não estiver lá. Umedeço uma esponja macia, ponho sabão nela e ensabôo os itens de cada tipo mantendo a torneira fechada. Os enxáguo todos de uma vez sob um fio de água corrente e apoio no escorredor.
Por exemplo: todos os pratos e as tábuas, depois todos os copos e vidros de conserva, depois todas as tigelinhas, todas as panelas, talheres e utensílios, o copo do liquidificador e, se houver, assadeiras ou outros itens.
Conforme vou lavando, vou jogando no lixo o resíduo que fica no filtro do ralo, para que a água flua tranquilamente.

Quando esfrego bem com a esponja macia e não consigo tirar uma sujeira teimosa, deixo a peça de lado com água por mais algum tempo e depois volto a lavar. Se for algo realmente cascudo, enxáguo a peça, faço uma pasta com bicarbonato de sódio e água apenas o suficiente para lhe dar consistência, e coloco em cima da área complicada. Esqueço lá de molho por algumas horas ou até um dia inteiro. É impressionante a mágica que o bicarbonato faz para tirar manchas dos mais variados tipos nos mais variados materiais (por exemplo: forma de bolo queimado, panela de pipoca, resíduo de comida gordurosa ou carne).

Ao terminar, dá pra deixar a louça secar sozinha - afinal, este é o único serviço de casa que se faz sozinho na casa - ou enxugar e guardar.
Pelo menos as facas precisam ser enxugadas e guardadas na hora, tanto pela conservação delas quanto por segurança. Deixá-las no escorredor, mesmo sem criança em casa, pode causar acidentes.
Se eu resolver enxugar tudo com o pano, deixo secar ao ar pelo menos os itens de madeira: colheres, tábuas, e facas que tenham o cabo de madeira porosa.

Agora começa a parte que deve ser feita semanalmente para manter a pia nos trinques.
Independente de resolver secar a louça ao ar ou com pano, quando estou lavando as últimas peças ponho uma chaleira de água no fogo para ferver. Terminando a louça, tiro do cesto de lixo o saquinho, já lavo o cesto e a tampa também. Continuo com a cuba da pia, a torneira, e o filtro do ralo. Uso o rodinho para puxar a água que ficar acumulada debaixo do escorredor (se preferir, use um pano para esta tarefa).

Caso eu resolva enxugar a louça com pano, esta é a hora. Se eu fizer isso, assim que termino de esvaziar o escorredor ensabôo toda a superfície da pia com a esponja, dando atenção aos cantos e quinas. Enxáguo jogando água e puxando bem com o rodo ou passando um pano molhado. Em seguida, tiro toda a umidade passando um pano limpo e seco.

A essas alturas, a água já deve ter fervido na chaleira e é hora de limpar o ralo. Jogo nele mais ou menos 1 xícara de bicarbonato de sódio e verto por cima a água fervente (borbulha de um jeito bem louco. Pode chamar as crianças da casa pra ver). Assim, garanto que não vão se acumular resíduos ali, e que a tubulação não ficará entupida.

Nos dias particularmente inspirados, finalizo passando um pouco de álcool com 2 gotas de óleo essencial para uma assepsia impecável e cheirosa (algumas sugestões: óleo essencial de cravo, óleo essencial de canela, óleo essencial de hortelã, óleo essencial de lavanda, óleo essencial de grapefruit ou laranja doce. Mas ó, não me vá usar essencia artificial, hein? A graça toda dos óleos essenciais é que eles têm mil propriedades antissépticas e medicinais e etc. Outro detalhe: óleos essenciais são substâncias extremamente concentradas. Mesmo. Então, quando digo duas gotas, quero dizer duas mesmo, não três. Você se impressionaria de ver como uma gotinha a mais pode deixar o cheiro extremamente forte).

Tendo terminado, enxáguo as mãos para tirar bem o sabão e o álcool, e passo um hidratante.
Pronto, já posso começar a bagunçar tudo de novo!

E vocês, como lidam com o monstro da louça?

Deixar um Comentário