Bg_site_br

1

Detalhes tão pequenos - como fazer com que flores de corte durem mais tempo (& pare de se preocupar com dengue).

15/09/2014 - 1 Comentários - Detalhes tão pequenos |

Tenho na minha cabeça uma lista de feira que tenta ser mais ou menos permanente, e que há alguns meses tem mantido a mesma estrutura:
por semana, a mesma quantidade de folhas, frutas, verduras, grãos, oleaginosas... E flores.
Sim. Toda vez que tem flores na feira, trago um maço pra animar a casa. A não ser no caso de não haver flores à venda, o que me deixa um tanto quanto decepcionada. Às vezes acontece nos dias de muito frio ou de muito calor.
Tenho amigos que consideram mórbido ter flores de corte em casa, só gostam de plantas plantadas, com raiz e conjunto completo.
Bom, eu gosto das duas coisas, e não acho que uma substitua a outra. É meio que eu auto-mimo semanal, algo que deixa a casa mais alegre a habitada.
Como recentemente aprendi um truque novo para fazê-las durar, resolvi dividir com vocês.

A primeira dica é transportar as bonitinhas com cuidado. Não as deixo trepidando no carrinho de feira pelo caminho, não as amasso nem deixo expostas ao sol forte por muito tempo.
Chegando em casa, corto a ponta dos talos antes de arranjar as flores em um vaso (que, aliás, costuma ser um vidro de conserva).
Mesmo se o tamanho dos talos estiver bom para a profundidade do vaso, corto um pouquinho. Pois assim a absorção da água e dos nutrientes vai ser mais eficiente.
Me certifico de fazer o corte enviesado, porque desta maneira os talos não ficam obstruídos pelo fundo do vaso, mesmo se estiverem tocando o fundo do vaso. Espertinho, hã?
Cuido para não esmagar os talos quando for cortar. Geralmente uso uma tesoura ou faca de cozinha e tá ótimo, mas pode ser que com talos mais rígidos um alicate de florista tenha de nos socorrer.

Ainda antes de organizar as flores no vaso, coloco água fresca o quanto baste e um pouquinho de água sanitária (cloro). Esse aqui é o truque novo que comentei. A proporção é 1 colher de chá para cada litro de água.
A Tati, que me ensinou, disse que isso serve para impedir que o mosquito da dengue se instale, para evitar que os talos apodreçam, e que a água se torne turva.
Não é uma maravilha?
Outra dica boa é usar água fresca (não gelada, só um pouquinho fria. Em geral a água da torneira vem numa temperatura boa mesmo), e misturar 1 colher de chá de açúcar mais 1/8 colher de chá de sal a cada litro. Assim garantimos nutrientes para que as flores mantenham o viço por mais tempo.
Por fim, mantenho deixá-las em lugares onde fiquem expostas ao sol direto; e troco a água a cada 7 dias, renovando também o cloro, açúcar e sal. 
Nessa troca, corto os talos novamente, se vir que eles querem começar a apodrecer, e retiro flores e folhinhas murchas.
Tomando estes cuidados, cheguei a manter o mesmo arranjo por até 4 semanas. É o caso dos cravos que aparecem nas fotos (quando fotografei já estava no fim da quarta semana).
Claro que flores mais delicadas fenecem mais depressa, mas sei que dessa maneira elas duram o máximo possível.

E vocês, compram flores na feira? Colhem no jardim para pôr na sala/ quarto/ banheiro/ cozinha?
Têm outros truques que usam para fazê-las manter o viço?
Contem nos comentários!

16/09/2014 22:14:01

Deisy Emerich

Comentário
Adorei as dicas... vou estar. As fotos estão lindíssimas! :)

Resposta da Flora
Obrigada, Deisinha :) Quando testar, me diz que tal o resultado na sua casa ok? Beijo!

Deixar um Comentário