Logo-2017

0

Detalhes tão pequenos - Como usar medidores com precisão.

17/04/2015 - 0 Comentários - Detalhes tão pequenos |

Alô, doçuras! Como estão vocês?
Eu, pra variar, ando pensando e lendo sobre comida o tempo todo, fotografando bastante e - oba! - cozinhando. Tenho preparado pães e bolos com frequência. Esses dias lembrei de mim em 2010, apaixonada por tudo o que via no Technicolor Kitchen, e sem entender porque a Patrícia media os ingredientes com tamanha precisão: 1 xícara + 2 colheres de sopa?! Pensava comigo "ah, uma xícara cheia tá bom".

Só que para poder repetir uma receita garantindo que ela saia toda vez conforme o esperado, precisamos mesmo medir os ingredientes com atenção. Ainda mais se estamos fazendo nossos próprios testes para adaptar ou criar uma receita (caso em que, além de medir com cuidado, tomo notas pra poder comparar resultados).
Por exemplo: estou preparando bolos sem glúten ultimamente, e precisei testar as proporções entre diferentes farinhas para obter uma textura gostosa (nada esdrúxulo. Basicamente, é farinha de arroz e polvilho doce. Às vezes incluo amido de milho).

Esse cuidado com as medidas é particularmente útil para massas, bolos, biscoitos. Aquilo que chamam de "baking". (Acho que em português não temos uma palavra equivalente. Temos?)
Enfim, vamos ao que interessa.

A primeira coisa é ter em mãos medidores padrão. Pode ser uma jarra com indicações de volume, ou xícaras e colheres cuja capacidade de volume é uma medida determinada: 1 xícara, 1/3 xícara, 1/2 colher de chá, por aí vai. Acho muito útil ter os dois tipos. Sabe porquê? Te conto aqui no vídeo, e também seguimos no post escrito.

Para medir ingredientes líquidos (água, leite, óleo) as jarras são mais fáceis de manusear. Ao apoiar a jarra na bancada posso ver certinho onde está o nível do líquido, e não corro o risco de derramá-lo. Ao medir líquidos com xícaras padrão é mais provável fazer bagunça, já que se movimentar com recipientes cheios de líquido até a borda não é lá tão simples. É questão de preferência mesmo.

Já para ingredientes secos (farinha, açúcar, castanhas, passas, gotas de chocolate), xícaras padrão são mais precisas. Encho bem o medidor com o ingrediente, depois passo uma espátula seca raspando pela borda para nivelar. Essas histórias de "xícara rasa" e "colher de sopa bem cheia" só dão certo em receitas que não exigem precisão.

 

Para quantidades pequenas, de 50ml pra baixo, prefiro usar as colheres padrão, tanto para líquidos como para ingredientes secos. Lembrando sempre de nivelar a medida quando trabalhar com ingredientes secos.

E quanto a manteiga, mel, purê de batata, pasta de amendoim? Bom, para lidar com ingredientes pastosos e/ou grudentos, conheço duas abordagens. Se a receita leva óleo, posso medi-lo primeiro e - digamos - o mel depois. Assim, o resíduo do óleo no medidor não deixa o mel grudar.

Outra opção, que dá certo para uma variedade de situações (mel, melado, xarope, manteiga, pasta de amendoim, purê de batata) é deixar à mão uma chaleira de água fervente. Na hora de medir, encho o medidor com água fervente para aquecê-lo bem, jogo fora a água, e então (sem enxugar o medidor) imediatamente meço o ingrediente. O calor e a umidade vão evitar que o ingrediente adira (é assim que fala? Do verbo aderir), enfim, que o ingrediente cole no recipiente.
Obs: esta sugestão não se aplica a medidores plásticos, é claro. Recomendo usar medidos padrão de metal, e jarrinhas de vidro.

 

Essas dicas foram úteis? Você tem outras dicas para compartilhar?
Conte nos comentários!

Não esqueça que ainda está de pé o sorteio de um kit com dois aventais e um caderno para quem se inscrever no canal do youtube. Só precisa preencher este formulário aqui.

Até logo!

Deixar um Comentário