Bg_site_br

Detalhes tão pequenos

Dicas e idéias para organização, manutenção, limpeza. Tudo o que possa agilizar a vida na cozinha para que a gente passe mais tempo na parte divertida.

2

Detalhes tão pequenos - Como fazer stencil para decorar bolos

19/01/2017 - 2 Comentários - Detalhes tão pequenos | Açúcar de confeiteiro, Bolo

Stencil, também conhecido como molde vazado, é uma técnica de decoração muito acessível e de resultados lindos. Serve pra deixar sua mensagem desde paredes e camisetas até bolos.

Basicamente, a gente recorta uma superfície, e a parte que tiramos do papel é o desenho que vai ser impresso. Acho que a foto ajuda a entender a ideia.

Gosto demais dessa brincadeira, então faço testes com desenhos mais detalhados, como o Nacho Libre da foto aí embaixo. Mas também já fiz bolo de aniversário só com alguns corações e acho lindo. A pedido da Rebeca, preparei este post explicando a técnica.


De manhã, cérebro começando a funcionar (mais ou menos).
O corpo ainda morno da cama, e os pensamentos ainda gostosamente vazios, aos poucos lembrando os compromissos do dia, se precisa levar guarda-chuva, qual roupa usar.
Cortar umas frutas, coar café, aquecer o leite para a primeira refeição. Na pressa, fogo alto.

Se o leite for de vaca, pode acabar entornando espuma no fogão e lá se vai a paz de espírito.
Se for leite vegetal, a surpresa chata pode ser outra: que o leite talha sob altas temperaturas, sabe? Fica uma porção aguada misturada com uns grumos, nada atraente.

Como lidar?


Convenhamos que “não tenho tempo” é uma expressão que define prioridades. Afinal, a questão não é “o quanto” se tem, e sim quais são as atividades a que a pessoa dá importância e dedica seu tempo.
Se nos ocupamos de muitas coisas que não nos fazem crescer ou sorrir (de preferência, crescer e sorrir), parece que é hora de mudar. Quando a gente percebe algo que é importante, dá-se um jeito de fazer com que este algo aconteça com frequência.

Por exemplo: tomar café da manhã com calma no cotidiano é um luxo? Pode até ser, mas quando começo o dia devagar meu humor e capacidade de concentração ficam muito melhores, então invento jeitos de garantir esse pequeno luxo.


1

Detalhes tão pequenos – Como abrir um coco com classe.

15/08/2016 - 1 Comentários - Detalhes tão pequenos | Coco, Leite de coco, Leite vegetal, Vegano

Se você opta por usar coco embalado/desidratado nas suas receitas em vez da fruta fresca porque acha que abri-la em casa dá trabalho demais, aproveite o post de hoje! Vou te explicar como é simples e rápido de fazer, e ainda por cima com a maior classe ;)

Coco verde é menos comum de encontrar, e concordo que dá muita mão de obra. Essa versão deixo para aproveitar quando estou na beira da praia.
Mas o coco maduro a gente encontra em qualquer mercado, feira, sacolão e afins por preços ótimos, com a polpa macia, doce, e gordinha. E sem as desvantagens de compra-lo como produto processado: sem aditivos químicos, embalagens, sem adoçar ou desengordurar.

Vamos aos fatos.


1

Detalhes tão pequenos - Preparando um cardápio: como e porquê.

04/01/2016 - 1 Comentários - Detalhes tão pequenos | Organização

Bom dia, gente linda!
Vamos tirar a poeira e dar uma movimentada nesse blog? To com saudade de publicar aqui. Como estão vocês? 

Pensei em começar o ano com um post de organização, já que neste momento muita gente está no clima de organizar hábitos.
Andei pensando na quantidade de vezes em que, recentemente (antes do recesso), eu poderia ter comido almoços e lanches mais gostosos/saudáveis/baratos, se tivesse planejado antes.
É claro que gosto de comer na rua também, mas quando faço isso por gosto, e não por comodismo.
Poderia comer em casa, ou levar algo legal, mas não fui à feira. Poderia ir à feira, mas comprar quanto e o quê? Em que dias estarei em casa nesta semana?
Rascunhar um cardápio pode ajudar muito a evitar esta enrolação, e não é nada complicado (embora talvez pareça).


1

Detalhes tão pequenos - como fazer para manter a tábua de corte parada no lugar.

15/05/2015 - 1 Comentários - Detalhes tão pequenos |

Lembra da música, batuque na cozinha a sinhá não quer?
Pois eu, que não sou boba, nem sou sinhá, não tenha nada contra batuque na cozinha. Muito pelo contrário, aliás. Cozinho com batuques e mais uma porção de músicas diferentes tocando. 
Agora, quando vou cortar um monte de ingredientes de uma vez e a tábua fica sambando, isso sim acho irritante.


0

Detalhes tão pequenos - Como usar medidores com precisão.

17/04/2015 - 0 Comentários - Detalhes tão pequenos |

Alô, doçuras! Como estão vocês?
Eu, pra variar, ando pensando e lendo sobre comida o tempo todo, fotografando bastante e - oba! - cozinhando. Tenho preparado pães e bolos com frequência. Esses dias lembrei de mim em 2010, apaixonada por tudo o que via no Technicolor Kitchen, e sem entender porque a Patrícia media os ingredientes com tamanha precisão: 1 xícara + 2 colheres de sopa?! Pensava comigo "ah, uma xícara cheia tá bom".

Só que para poder repetir uma receita garantindo que ela saia toda vez conforme o esperado, precisamos mesmo medir os ingredientes com atenção. Ainda mais se estamos fazendo nossos próprios testes para adaptar ou criar uma receita (caso em que, além de medir com cuidado, tomo notas pra poder comparar resultados).
Por exemplo: estou preparando bolos sem glúten ultimamente, e precisei testar as proporções entre diferentes farinhas para obter uma textura gostosa (nada esdrúxulo. Basicamente, é farinha de arroz e polvilho doce. Às vezes incluo amido de milho).

Esse cuidado com as medidas é particularmente útil para massas, bolos, biscoitos. Aquilo que chamam de "baking". (Acho que em português não temos uma palavra equivalente. Temos?)
Enfim, vamos ao que interessa.


Um jeito bom de aprender coisas novas é observando a maneira como outras pessoas fazem as coisas do dia-a-dia na casa delas.
Esse aqui é um truque simples de tudo, que até agora vi apenas em uma casa, e que impede qualquer ser humano de enrolar para recolher o lixo.


0

Detalhes tão pequenos - o que fazer quando a louça se amotina contra o capitão.

07/11/2014 - 0 Comentários - Detalhes tão pequenos |

Quando comecei a morar sozinha, tracei um plano com a clara intenção de ser obrigada a lavar a louça com freqüência e não deixá-la acumular na pia: ter pouca louça. São 4 panelas ao todo (juro), conjunto de talheres para apenas 4 pessoas, meia dúzia de tigelinhas. Há um número maiorzinho de pratos e xícaras, porque acho eles bonitos e meio que coleciono, mas os essenciais são em número limitado.

Veja, eu sou uma pessoa limpinha e tudo, mas por algum motivo obscuro me sinto perdendo tempo se parar para lavar a louça logo depois de cozinhar/ logo depois da refeição. Parece que preciso ir logo fazer outras coisas para o dia render. Vai entender... por isso, ela tem uma tendência terrível para se juntar, independente da minha vontade, e me ataca de vez em quando.

Até eu conseguir transformar em hábito a arte zen de lavar a louça diariamente, tenho algumas dicas para lidar com o acúmulo. E a parte final das dicas serve também como método de limpeza semanal da pia.


Tenho na minha cabeça uma lista de feira que tenta ser mais ou menos permanente, e que há alguns meses tem mantido a mesma estrutura:
por semana, a mesma quantidade de folhas, frutas, verduras, grãos, oleaginosas... E flores.
Sim. Toda vez que tem flores na feira, trago um maço pra animar a casa. A não ser no caso de não haver flores à venda, o que me deixa um tanto quanto decepcionada. Às vezes acontece nos dias de muito frio ou de muito calor.
Tenho amigos que consideram mórbido ter flores de corte em casa, só gostam de plantas plantadas, com raiz e conjunto completo.
Bom, eu gosto das duas coisas, e não acho que uma substitua a outra. É meio que eu auto-mimo semanal, algo que deixa a casa mais alegre a habitada.
Como recentemente aprendi um truque novo para fazê-las durar, resolvi dividir com vocês.


Eu prefiro guardar meus chás e especiarias em embalagens de vidro, porque ele não absorve odores nem sabores, o que significa que pode ser reutilizado sem interferir no alimento que eu guardar - além disso, sempre que eu julgar necessário, posso esterilizar os potes e as tampas (somente as de metal).

Diferente do plástico, o vidro não permite que se percam características de aroma e o sabor, pois impede totalmente a evaporação das substâncias contidas nos alimentos.

Acho prático, já que o conteúdo do pote fica à mostra, e acho bonito.

No mais, é uma solução de armazenagem sustentável, porque a maior parte das vezes aproveito embalagens de algum produto que comprei em vez de descarta-las (mel, geléia, doce de leite, suco etc); e mesmo que comprasse um conjunto de vidros novos todos iguais, é um material que dura muito tempo.


32

Como e porquê olear tábuas de corte de madeira.

05/06/2014 - 32 Comentários - Detalhes tão pequenos |

Há um bom tempo eu andava interessada em saber mais sobre como e porquê olear tábuas de corte de madeira, considerando que comprei duas tábuas pelas quais me apaixonei de imediato.

Sabe como é, queria cuidar bem delas.

Quando a tábua é oleada, forma-se uma camada de proteção que facilita a limpeza e aumenta a durabilidade dela.

A umidade fica, em parte, impedida de permear as fibras da madeira, prevenindo a absorção de alimentos que poderiam deixar odor, manchar, favorecer o acúmulo de bactérias, e formar bolor.

Isso deveria ser feito antes do primeiro uso da tábua, e depois como manutenção.

Para saber qual óleo usar, como e quando, continue lendo.


0

Escovinha para verduras & raízes

05/06/2014 - 0 Comentários - Detalhes tão pequenos |

Talvez vocês já tenham notado que gosto de preparar comida usando o forno.

Pães, tortas, omelete assada, todo tipo de verdura assada, frutas, chimia...

E no caso das raízes acho particularmente interessante assar com a casca. Pense beterrabas, cenouras, gengibre, açafrão fresco, todo tipo de batata, e até alguns outros alimentos com casca mais grossinha (abóboras? maçãs?).

Assar alimentos com casca ajuda a preservar os nutrientes, mesmo se você descascar depois.

Mas para isso, claro, as cascas devem estar perfeitamente limpas, afinal comida com terra não é lá muito agradável.

Nessa tarefa, minha melhor amiga é a escovinha de unha. Lógico que você compra uma nova só para usar na cozinha. O bom delas é que são miudinhas e cabem direitinho na mão, e essas que têm alça são ótimas porque não escorregam.

Basta deixar um fio de água correndo e ir esfregando delicadamente cada alimento, até remover toda a terra. Se precisar, corte fora os pedacinhos que estiverem machucados.

Depois enxague bem o alimento, e use como quiser.

Enxague a escovinha, deixe secar bem pendurada em um gancho ou no escorredor de louça antes de guardar (eu guardo a minha em um ganchinho na parede da pia mesmo).

E sempre é bom lembrar que não é interessante comer com casca alimentos que tenham sido cultivados com agrotóxico, porque a maioria das porcarias se acumulam nela. Nesse caso, pode até limpar com a escovinha, mas descasque antes do preparo.

Agora, uma pequena novidade: fiz uma página no facebook para publicar as atualizações do blog e para publicar links que eu ache interessantes (é bem possível que não seja sempre algo diretamente relacionado a comida). Se quiser ver, procura lá: Blog É o que tem pra hoje.


1

Armadilha pra mosquinhas de fruta. True story

05/06/2014 - 1 Comentários - Detalhes tão pequenos |

The kitchn tem umas dicas ótimas. Por exemplo essa: um truque pra tirar as mosquinhas das suas frutas.

Honestamente, quem não se irrita com elas no verão?

Com esse truquezinho simples se resolve o problema. Ou pelo menos diminui bem.


3

Facas

05/06/2014 - 3 Comentários - Detalhes tão pequenos |

Oi, gente.

Como anda a vida nessas últimas semanas?

Por aqui, anda intensa e cheia de acontecimentos, e de trabalho, e com umas mudanças de rotina. 

Entre outras coisas, as facas têm a ver com os novos hábitos na minha cozinha.

Vale dizer que meu conhecimento é bem limitado nesse assunto, o que eu sei vem da leitura de alguns blogs e/ou livros, e da minha "vasta" experiência. O post pode interessar a quem for iniciante como eu.


3

Como lavar salada

05/06/2014 - 3 Comentários - Detalhes tão pequenos |

Minha gente, pra comer salada, o que é que a gente precisa?

Precisa de salada pronta pra comer. Simples assim.

Lavar salada direito é demorado e chato, por isso ninguém tem paciência na hora que chega em casa do trabalho e vai fazer um jantar, ou quando vai preparar um almocinho rápido de meio de semana. Ou a marmita, que seja.

Pelo menos, eu sou assim.

Porém, no entanto, não obstante, eu gosto de comer a salada, e muito.

Pra resolver a questão, adotei uma idéia que vi no La Cucinetta, já não sei quando nem em qual post, que é deixar tudo resolvido em um só dia: ir na feira e lavar as folhas de uma tacada só.

O restante das verduras e as frutas lavo só mesmo na hora de usar, mas pras folhas isso tem sido muito prático, porque ficam prontas pra semana toda.

Claro que não faço isso todas as semanas, mas gostaria de fazer.

A seguir, o jeito como preparo as folhas pra que se conservem limpas e frescas por vários dias.


1

Tigela pra bagunçar menos

05/06/2014 - 1 Comentários - Detalhes tão pequenos |

Ta aqui uma dica muito simplesinha e muito útil.

Vi no site do Jamie Oliver, onde tem várias outras idéias legais.

É o seguinte: antes de começar a cozinhar, você coloca na pia uma tigela pra ir juntando os lixinhos. Cascas, sementes, etc.

No final, é só jogar direto no lixo. Assim fica super rápido limpar a pia, e evita o inconveniente de ficar com a lixeira próxima de você.

Pronto, é só isso.

Pode parecer besteira, mas agiliza bastante.


5

Detalhes tão pequenos

05/06/2014 - 5 Comentários - Detalhes tão pequenos |

Hoje não tem receita.

Tem, digamos, uma idéia. Tô começando esse tag chamado "detalhes tão pequenos", que pretendo postar uma vez por mês (primeira sexta-feira) falando de algumas idéias que ponho em prática na minha cozinha e facilitam o dia-a-dia.


0

Essência pra quê? Aproveitando a laranja até a casca

05/06/2014 - 0 Comentários - Detalhes tão pequenos | Laranja

Já faz um bom tempo que li esse post no kitchn, e gostei da idéia.

São sugestões do que fazer com a casca das frutas cítricas em vez de jogar no lixo.

O que eu achei mais bacana foi a idéia de deixar a casca secar pra usar depois (em chás, risotos, carnes, bolos e biscoitos, vegetais assados, e o que mais se puder imaginar).

Meu método pra fazer isso é usar um descascador de verduras antes de espremer ou descascar a fruta de fato, porque assim tiro só a parte da casca que tem aroma e sabor, e a parte branca não vem junto.

Geralmente, deixo secar em um prato ao ar por um ou dois dias.

Se o tempo estiver muito úmido, dá pra ajudar deixando no forno bem baixinho por alguns minutos. Quando a casca fica bem seca e quebradiça, guardo em pacotinhos ziplock ou frascos de vidro.

Moer no pilão na hora de usar é um jeito bom de liberar o aroma da fruta.


0

A menina do dedo verde (trial version)

05/06/2014 - 0 Comentários - Detalhes tão pequenos |

Lembram do meu bem amado pé de tomate, aquele bonitinho de tomates cereja?

Pois é... durante as férias passei duas semanas na casa da minha mãe, e esqueci de deixar o tomateiro na casa do namorado. Significando dizer: matei o probrezinho.

Mas pra tudo dá-se um jeito.

No meu caso, o jeito foi dado com a ajuda dessa moça chamada Juliana.

Ela tem muitas dicas interessantes pra pessoas com hortas em apartamento, y otras cositas más.

Quando voltei das férias, ainda tinha dois tomates desse pé na geladeira, e foi aí que resolvi plantar de novo.