Bg_site_br

Lembra o famoso ditado, “uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa”.
Bom, faz sentido pra mim.
Se eu pintar um cavalo de listrado, não é a mesma coisa que uma zebra. Pode ter um jeitão parecido, e eu nem sei de fato qual é a diferença, mas sei que existe.
Certamente há quem me considere obtusa mas, pra mim, dizer “omelete sem ovos” é um contrassenso (no entanto, preparo e almoço feliz da vida uma fritada de grão de bico).

Suponho que para muita gente, pode parecer que as pessoas “naturebas”, “vegetarianas”, “veganas”, “paleo”, que não comem glúten ou laticínios, todas são parte de um mesmo grupo coeso.
Como se pode imaginar, isso não é verdade.
Cada um tem lá seus motivos para fazer as escolhas que faz, e mesmo pessoas que tenham uma dieta muito parecida, podem ter motivações muito distintas.


Há anos fui mordida pela vontade e pelo desafio de preparar pães sem usar o fermento instantâneo comprado em mercado, ainda no tempo em que eu preparava meus não-intencionais pães-pedra (como dizia Madi, minha avó materna, "pão que faz dentinho de ouro").
Acho que a vontade veio mesmo porque essa proposta parecia pra mim tremendamente desafiadora. Praticamente uma experiência científica (o que aliás, de fato ela é).
Até encontrar o blog Wild Yeast, nunca tinha me dado conta de que o fermento é na verdade uma cultura de micróbios que vive no ar. Esse mesmo, o ar puro e limpinho - ou nem tanto assim - que inspiramos pelas narinas em qualquer lugar do mundo.
Que descoberta sensacional! Que perspectiva nova. Mesmo.
Mas aí, experimentando, testando, tomando notas, teimando em não gastar meu dinheirinho suado em livros excelentes-porém-caros (que a bem-amada biblioteca municipal não empresta, deixa apenas ler no local), ou cursos que entrem na mesma categoria, só agora estou entendendo um pouco mais como fazer a coisa funcionar. Muitas vezes é assim com os novatos: ou precisam ser bem insistentes, ou precisam pagar para que alguém ensine. É claro, fazer pão é o tipo do conhecimento que está em todo lugar (da mesma forma que os levedos estão), mas é meio difícil de apreender. Toda avó sabe. Sempre tem uma tia que sabe, um vizinho, enfim. Mas acho que a dificuldade mora no fato de que fazer pão é algo muito intuitivo e sensorial.
Quando se pega o jeito da coisa mesmo, se faz sem medir nada, e aí dá trabalho explicar.
Você pergunta: "Deixa crescer por quanto tempo?"
E te respondem: "Ahh, até ficar bem fofinho". E você lá, perdidão, sem saber se ficou fofinho o suficiente ou se já passou do ponto.

Nestes textos sobre pão sem fermento instantâneo, vou tentar fazer a ponte entre os padeiros experientes que não tem muito jeito pra explicação, e os explicadinhos que não tem experiência em fazer pães ainda.


5

Pão branco fofinho da Dona Lisete

05/06/2014 - 5 Comentários - Receitas |

No inverno do ano passado fiz um passeio caminhando por três dias seguindo as bordas dos cânions entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina, lembram? Falei sobre isso em algum post.De dia caminhávamos e víamos coisas lindas, e a cada noite dormíamos em uma fazenda-pousada.


1

Voltando a falar de comida: pão de fubá

05/06/2014 - 1 Comentários - Receitas | Café da manhã, Fubá, Pão

Enfim voltei com uma receita, gente.

Nos domingos em que se pode, gosto de deixar a casa organizada, fazer pão fresco e deixar a salada lavada. Ainda mais que amanhã chega uma visita muito especial - uma amiga que não vejo há uns 5 anos. E na quarta chega minha mãe.

Eu já tinha feito pãezinhos de fubá com uma receita do wild yeast, mas essa aqui é diferente porque é um filão. E porque adaptei da Dona Benta.

Olha, pra falar a verdade, adaptei um bocado. Mas como o estopim foi a receita do livro, vou escrever a versão dele no final do post.


2

Mais histórias

05/06/2014 - 2 Comentários - Receitas |

De novo, lá venho eu com história.

Da última vez que eu tinha olhado quando postei pela última vez, fazia um mês. Isso faz umas duas semanas, eu acho.

De lá pra cá, trabalhei um monte e viajei de novo, e trabalhei um monte (ainda bem) e viajei de novo.


2

Pão de queijo

05/06/2014 - 2 Comentários - Receitas |

Gentes, esse post é praticamente uma confissão.

Sim, porque sendo brasileira (com muito orgulho, com muito amor) usei justamente uma receita de pão de queijo que encontrei no Joe Pastry - que, como vocês podem adivinhar, é americano.

Eu sei que é esquisito, mas afinal de contas eu não tinha uma receita de pão de queijo pra chamar de minha, e tava lendo o site dele um tempo atrás quando dei de cara com essa foto.

Pensei comigo: a receita faz sentido e poderia muito bem ter vindo de Minas originalmente, o pão de queijo da foto ta lindo, & nesse frio parece ótimo ligar o forno.

Preparar a massa é a coisa mais rápida dessa vida. O bonito é ter paciência pra esperar assar...


4

Ovo poché

05/06/2014 - 4 Comentários - Receitas | Ovo

Pra um café da manhã reforçado, os ovos poché funcionam super bem.

São rápidos, dá pra servir com um pãozinho tostado e uma salada de folhas e não precisa de mais nada.

Diferente do que eu pensava, eles não ficam obrigatoriamente com a gema mole. Pra testar, fiz cada um de um jeito.


5

Kanelbullar - pão doce de canela, a versão sueca

05/06/2014 - 5 Comentários - Receitas | Canela, Cardamomo, Pão

É fato que existem muitas versões de pão de canela.

Porque eu fui começar justo com a sueca, vocês podem perguntar.

Bom, porque sim. Acho muito bonitos os pães e bolos suecos que vejo por aí pela internet. E também acho que a Suécia deve ser o paraíso do brechó. Aposto que se eu fosse visitar ia achar tudo lindo!

Fora isso, a receita que escolhi prometia ser leve e não ser doce demais.

E é verdade. À ela!


0

Pão de linhaça

05/06/2014 - 0 Comentários - Receitas | Aveia, Linhaça, Pão

Esse pão ficou muito muito macio e gostoso, bom pra servir em lanches ou como petisco.

Acho que daria bem certo também pra sanduíche, assando em forma.

Adaptado daqui.


Bom, todos sabemos o que acontece me uma semana com a família em um feriado.

Acontece que a gente se diverte, esquece da vida, e aproveita pra comer muito bem.

Então roubei dos meus tios uma idéia bacana, que é passar a semana seguinte "desintoxicando" o corpo com mais vegetais frescos e menos massa.

Chegando a SP passei no mercado pra comprar várias frutas e várias verduras, almocei sopa.

E à noite resolvi fazer um pão de cenoura.


0

Pão de aveia para sanduíche

05/06/2014 - 0 Comentários - Receitas | Aveia, Pão

De terça pra quarta passada, tentei fazer aquele pão sem sovar, mas infelizmente acabei queimando o pobrezinho. Tentei algumas vezes outros pães, alguns até deram certo.

Mas nada como esse aqui.

Me apaixonei perdidamente por essa receita.


O negócio é o seguinte: lugar de comida é na mesa ou na barriga, nunca no lixo. No outro dia, fiz muitas bolachinhas de natal. E por um capricho meu acabei passando todas elas no cortador de novo depois de assadas, porque queria que ficassem todas iguaizinhas, redondinhas.
Bom, o que fazer com as 3 xícaras que sobraram de bolacha esfarelada? Pão!


Sim, eu uso diminutivos o tempo todo. haha Nesse caso faz bastante sentido, porque o sabor de manteiga fica suave.

Estou insistindo nas tentativas de pão até pegar o jeito. E esse aqui considerei um avanço. :)



Hoje no almoço só coloquei a mesa. O Caio e a mãe dele cozinharam pra nós um nhoque com molho de tomate apimentado. Hum! :)

Porém... não deixei de cozinhar. Sempre que dá, tento fazer em casa também algo pra levar de lanche pro trabalho. Afinal, toda tarde acontece de eu ficar com uma fominha.


Carregar mais